PALESTRANTES

Participou nas Edições 1, 2 ,3 e 4 do Celeiro da Poesia

Bianca Bergmam,

Poetisa, compositora, cantora, Cachoeirense, residente em São Vicente. Integrante efetiva do movimento nativista do Rio Grande do Sul, premiada em diversos festivais amadores e profissionais de arte gaúcha, atuando também como jurada em diversos eventos poético-musicais. Já atuou como instrutora de danças tradicionais e também danças de salão em vários municípios, entre eles: Cachoeira do Sul, Cortado, Novo Cabrais e Lajeado.

Possui uma longa estrada como Prenda galardoada, idealizadora de inúmeros projetos sócio culturais, como o “COELHINHO GAUDÉRIO” que mobilizou aproximadamente 17 municípios na arrecadação e doação de cestas de páscoa e material escolar através de entidades culturais, para crianças carentes e o “PAPAI NOEL DE BOMBACHAS” que arrecadou alimentos, roupas e a ceia de Natal dos moradores do abrigo transitório “Casa Lar” de Cachoeira do Sul. Premiada em inúmeros Rodeios e Festivais amadores de declamação, solista vocal, canção inédita, poesia inédita, conjunto vocal, danças tradicionais e xote figurado de 1993 à 2007.

No ano de 2008 participou pela primeira vez como poeta e declamadora de um concurso a nível profissional. A partir daí soma premiações em inúmeros festivais, entre eles: Sesmaria da Poesia Gaúcha (Osório), Tertúlia da Poesia (Santa Maria), Pealo da Poesia Campeira (Alegrete), Tafona da Canção (Osório), Reponte da Canção (São Lourenço do Sul), Carijo da Canção (Palmeira das Missões), Canto Missioneiro ( Santo Ângelo), Tertúlia Nativista (Santa Maria), Coxilha Nativista ( Cruz Alta), Moinho da Canção (Panambi), Moenda da Canção (Santo Antônio da Patrulha), Grito do Nativismo (Jaguari), entre tantos outros.

Tem seus poemas entre os mais declamados nos eventos do gênero em todo o Brasil. Atualmente, além de poetisa premiada em renomados festivais, é integrante do Galpão da Poesia de Santa Maria e da ESTÂNCIA DA POESIA CRIOULA DO RIO GRANDE DO SUL.

Participou nas Edições 1, 2 ,3 e 4 do Celeiro da Poesia

Carlos Omar Villela Gomes, advogado, poeta, compositor, uruguaianense, residente em Silveira Martins-RS. Integrante efetivo do movimento nativista gaúcho, tem cerca de 500 composições e poesias com registro fonográfico, sendo premiado em diversos eventos, tais como a Califórnia da Canção Nativa, de Uruguaiana; O Rio Grande Canta o Cooperativismo; Reponte da Canção, de São Lourenço do Sul; Tertúlia Musical Nativista, de Santa Maria; Canto Missioneiro, de Santo Ângelo; Tertúlia Musical Nativista, de Santa Maria; Minuano da Canção, de Santa Maria;  entre vários outros, atuando também como jurado em diversos eventos poético-musicais.

Em 1997 recebeu o Troféu Vitória, prêmio concedido pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul aos destaques no nativismo, sendo premiado na ocasião como melhor letrista do ano. É vencedor por dois anos consecutivos do Concurso Estadual de escolha da Música-Tema da Semana Farroupilha, promovido pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho e o Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore, em 2005 com a composição “Gaúcho Sentimento” e em 2006 com “Tradição de Glória”. Foi vencedor do Carnaval de Uruguaiana como autor do samba enredo da Escola de Samba Unidos da Cova da Onça e vencedor, melhor samba-enredo e melhor compositor de samba no carnaval de Cruz Alta pela Escola de Samba Imperatriz da Zona Norte.

Participou nas Edições 1, 2 ,3 e 4 do Celeiro da Poesia

Geraldo Trindade

(Geraldo Trindade Pereira Nunes)

Nascido em Porto Alegre, RS, aos 05/07/1960.

– Aos 10 anos começa a cantar no Coral do Colégio Nossa Senhora das Dores. Aos 16 começa a tocar violão (autodidata). Aos 17 anos começa a compor.

– Aos 19 forma o Grupo Filhos da Terra, com Carlos e Carla Madruga, Arno Brugali Jr. e Arthur Stortti Gayer.

– Em 04/07/1981 se apresenta o grupo Filhos da Terra no Aud. Araújo Viana e em outros palcos do interior do Estado, dentro do Projeto Renovar. Considera esta a data inicial de sua carreira artística profissional.

– Em 1982 forma o grupo Lua Nova, com Nanda Oliveira, Gisela Pithan e Mauro Dhamer, fazendo apresentações no Teatro 1 e em Casas de Cultura do interior.

Algumas casas em que atuou foram: Bar Manhatan, Tívoli, Vinha D’Alho, João de Barro, Pulperia, Fogo de Chão, Tafona, Guermika, Estância de São Pedro, Sanpa, Bar Embarcação, Arcabuz, Recanto do Tio Flor, entre outras.

Fez duas temporadas de shows de música e dança latino-americanas e gaúchas em New York, New Jersey, Washington e Atlantic City, EUA, a primeira de novembro de 1988 a janeiro de 1989 e a segunda em junho/julho de 1989.

Premiações de melhor intérprete, melodia, arranjo, 1º, 2º e 3º lugares, tem várias, bem como composições ou participação em quase todos os festivais realizados, como Califórnia, Moenda, Seara, Canto da Lagoa, Tafona, Vigília, Tertúlia, entre muitos outros.

Tem dois CD’s como intérprete, ambos mesclando trabalhos autorais  com obras de outros compositores, entre os quais Elton Saldanha, Luís Carlos Borges, Leonardo e Oswaldo Montenegro.

Na linha de shows, acompanhou, ainda, César Passarinho, Fátima Gimenez, Maria Luíza Benitez, Juliano Javoski e Flávio Hanssen, além de apresentar seu próprio trabalho, como intérprete e compositor.

Na área de Festivais de Poesias, é amadrinhador, dos mais premiados do Estado, tendo atuado em todos os eventos do gênero nos últimos dez anos.

Atua, ainda, como locutor e Diretor de Transmissão de Festivais na www.radiotertulia.com.

Participou nas Edições 1, 2 ,3 e 4 do Celeiro da Poesia

Liliana Cardoso Duarte

Natural de porto alegre, declamadora, mestre de cerimônias, apresentadora e radialista. Mestre de cerimônias da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Com mais de 30 anos de estrada, Liliana transita em várias vertentes culturais com muita facilidade.

Formada em rádio pela Feplan, podendo exercer a profissão de: radialista, apresentadora e noticiarista. Atriz formada pelo tepa- teatro escola de porto alegre. Acadêmica em jornalismo na Unirriter.

É campeã em mais de 180 rodeios nacionais e internacionais do rio grande do sul dentre eles: Bicampeã do rodeio internacional de vacaria, Pentacampeã do Enart, Tetracampeã dos Campeões Internacional de Osório, Melhor Intérprete na Sesmaria da Poesia Gaúcha, Bivaque da Poesia Gaúcha, Seival da Poesia Gaúcha, Pealo do Alegrete, Pedra Moura de Pelotas e Garimpo da Poesia de Soledade.

Entre outros. Em 1995, juntamente com meu pai José Luiz Rodrigues dos Santos criaram o projeto: “A arte de declamar”, desenvolvendo oficinas de poesias e interpretação em diversas escolas, entidades carentes de comunidades do rio grande do sul, tendo sido desenvolvido dentro do projeto do governo escola aberta.

Também atua como apresentadora de vários festivais de música de renome no gauchismo. Idealizadora do Festival de Música RS Mulher em Canto, onde a temática foi lei maria da penha, através da música.

Participou nas Edições 1, 2 ,3 e 4 do Celeiro da Poesia

Pedro Júnior Lemos da Fontoura nasceu em Porto Alegre (RS), em 26 de setembro de 1971. Formado em Letras pela Universidade de Caxias do Sul, é professor de Literatura Brasileira no Instituto Estadual de Educação Cecília Meireles e no Colégio Estadual Dona Isabel, ambos em Bento Gonçalves. Foi diretor da Biblioteca Pública Castro Alves e Coordenador da Feira do Livro, entre diversos outros projetos culturais em Bento Gonçalves, onde reside. Possui cinco cd s solos gravados e participação em mais de noventa obras discográficas, atuando ao lado dos mais importantes e renomados nomes da cultura gaúcha. Participa de várias antologias literárias e colabora com inúmeros veículos de comunicação.

Tem estradeado muito pelos vários cantos de seu país e atuado com frequência no Uruguai e Argentina, já tendo levado sua arte também ao Paraguai, Equador, México, Cuba, Portugal, França e Espanha. Desenvolve há anos o projeto O Poeta na Escola, espetáculo interativo de poesia (oficina-show) que envolve interpretações poéticas, cênicas e musicais com o objetivo central de formar novos leitores e aproximar mais os que já possuem gosto pela leitura. Este espetáculo já percorreu mais de 300 instituições de ensino, atingindo um público aproximado de 35.000 alunos, em diversos estados brasileiros. Pedro Jr da Fontoura integra a linha de frente da declamação e da pajada gaúcha com uma trajetória artística que já lhe rendeu mais de uma centena de premiações, várias de nível internacional. É presença garantida nas principais Feiras de Livro do sul do Brasil, bem como nos grandes eventos e festivais da nossa terra, seja como apresentador, compositor, intérprete e/ou produtor cultural. Como letrista, possui inúmeras obras gravadas por importantes nomes da nossa música regional. De mente e alma inquietas, está sempre inovando em sua arte, bem como redescobrindo fontes do fazer artístico e literário.